Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

terça-feira, 30 de março de 2010

Versos Sem Som

Pra cada dia passado ao sol
Uma cicatriz, uma queimadura
Pra cada dia passado a sos
Aumenta a solidão e a amargura

Para cada dia em silêncio
Fere a garganta, palavras silenciadas
Para cada dia vagando nas ruas
Rostos em branco, tristes caminhadas

Para cada soco no espelho
Menos uma parte de mim
Para cada ego ferido
Mais um passo pro fim

Para cada verso sem som
Mais um grito contido
Para cada canto sem tom
Mais um coração partido

Nenhum comentário:

Postar um comentário