Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

quinta-feira, 18 de março de 2010

Um Caco da Obsessão (Velho Amanhecer)

Um caco da Obsessão

A obsessão não pode ocupar só um degrau nessa escada
Não pode se resumir poucas frases sem razão
Não pode ser uma única tortura
Não pode ser verso de falsa emoção


Obsessão Primária


A primeira obsessão nasceu com ele. Já era parte dele desde que se entendia por gente. Desde o começo, quando viu a necessidade de conversar e conhecer pessoas, descobriu que tudo se resumia a um jogo. Tudo se resumia a um jogo.

A obsessão por jogos o levou a onde ele sempre quis chegar, o centro das atenções. Mantinha as pessoas interessadas pelo seu suspense diário. “Isso vai acontecer assim, mas vai demorar algum tempo pra que se manifeste”, ria de como coisas assim surtiam efeito nas pessoas.

Jogou com tudo e todos. Jogou com os riscos por querer mais riscos. Jogou com as emoções pra conseguir mais emoções. Jogou com os amigos porque não queria só amigos, queria “servos”, idólatras. Jogou com as pessoas porque queria dominá-las.

Jogou com si próprio, pois se divertia tanto que não conseguia parar. E perdeu o próprio jogo.

Depois de muito perder percebeu que as pessoas tinham aprendido a jogar. Descobriu que depois de usá-las muito se tornara previsível. Acabou só
Obsessivo

Nenhum comentário:

Postar um comentário