Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

segunda-feira, 8 de março de 2010

Primavera em cores

Sou o vento que te chama na janela

Assobiando cantigas que vagam pelo pensamento


Escute, estou a chamar para uma nova dança

Pois o amanhecer já se projeta nas frestas da cortina

Colorindo o quarto escuro de vida


Dance comigo a canção silenciosa das estrelas

Que se escondem à procura da lua

Que pouco a pouco se esvai


Não pare.

Porque a música nunca descansa

Ela sempre recomeça no final de um suspiro


Dance.

Sua alma quer sentir a sua própria existência

Quer perceber que faz parte dessa infinita sinfonia


A música faz morada nos fragmentos do mundo

Está na beira do precipício a preencher o horizonte

Dance também nessa corda bamba

Se cair, você não passa dos sonhos


Faça do despertar uma bela dança

Que encanta os olhos até o desabrochar do crepúsculo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário