Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Sua Parte

É isso que eu quero!

Mais dias, mais palavras, mais pessoas, mais momentos. Eu já tenho todo o amor que preciso em mim e o de vocês só veio acrescentar. Agora eu vou incluir a felicidade nessa soma e o produto será a minha vida por completo. Eu estou do meu lado, eu estou comigo, eu serei feliz assim. Vai ser difícil, vai sim. Vai demorar, vai sim. Vai chegar um tempo em que eu vou querer desistir de tudo, talvez. Mas eu vou continuar e eu vou conseguir tudo o que eu quero, porque eu fiz por onde, porque eu trabalho duro, porque eu planejo bem, porque eu tenho amigos e eles estão do meu lado, porque o meu caminho é esse: vitória.

Sua Parte

É isso que eu quero mesmo, quero tentar o jeito mais complicado. Quero acordar do pesadelo e viver outro se for necessário, mas hora ou outra o sonho vem e nunca está sozinho. Vem com seu corpo, sua alma, sua pele, suas mãos, seus abraços, seus olhos e suas palavras, que me dizem mais uma vez sobre a nossa felicidade. Eu quero tentar o jeito mais difícil, porque é você quem me espera no final, não é?

É isso mesmo, eu vou sofrer, mas vou amar.
Vou perder muito, talvez nem chegue a ganhar
Talvez me perca, mas é pra te achar
Pois no final a gente é sempre o mesmo par

A gente sempre quis uma coisa diferente
Mas a gente sempre quis a gente.

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

A Poesia Não É Sua

Há muito lhe dei meus braços
E minhas mãos se fazem suas
Mas, querida, me entenda
Isso é tudo o que lhe dei

Talvez tenha cedido mais
Mais abraços vendo a lua
Mas querida me entenda
A poesia não é sua

Minhas palavras são presente
Não se fazem de passado
Não há dono, há remetente
Não me entrego como escravo
Então engulas o que sente
Pro bem de quem jaz ao seu lado

Há Muito lhe dei minha pele
E pedaços da minha alma
Mas sei que não te vale nada
Se foi só isso que te dei

Talvez tenha sofrido mais
Mais noites claras na rua
Mas querida, enfim entenda
Que a poesia não é sua

Meu coração é dos presentes
Não pode mais caber passado
Não há dono, há remetente
E já não és destinatário
Então, te apegas ao que sentes
Que é só fantasma do seu lado

domingo, 25 de janeiro de 2015

Castelos de Areia

Os sonhos que construo desmoronam devagar
A gente é feito de ilusões. A vida é feita de desencontros. A morte é feita de verdades
Talvez outras certezas me acolham em outro momento, em outro lugar, em outra noite
Mas devo seguir em frente, pois sou aquele que escreve da maneira que agrada os olhos e incomoda os sentidos. Devo seguir em frente pelo simples talento de me balançar na corda bamba. Devo seguir em frente porque os braços que me apoiam são reais e as mãos que me empurram dão o impulso que preciso, o impulso que pedi.

Mas os sonhos que construo desmoronam, sim, eles foram feitos com pouca areia
O que eu gastei durante esses anos? Talvez suor demais, talvez um pouco de sangue tenha se perdido.
Arrematei alguns sorrisos, sim. Conquistei alguns suspiros, certamente. Cativei alguém, talvez.
É parte do ofício do poeta ser coração demais e cérebro de menos. Eu devo manter a beleza em dia, mesmo que em forma de soneto.
As veias que carregam minha essência estão espalhadas por aí, não mais por aqui

Eu me pego aqui, sempre resolvendo problemas pessoais.
Meus sonhos são como castelos de areia nesse momento, duram o exato período da virada da maré.
Ciclos virão e irão, mas eu permaneço de pé, olhando minha odisseia desfeita nas ondas, porque eu tenho que continuar, tenho que ser o forte, tenho que ser o sábio, tenho que ser o centro, tenho que ser o que queria demais e fez, o que fez demais e cansou, o que se cansou e nunca recebeu o espólio, só o preço no final.

Mas tudo bem, meus sonhos se reconstroem outra hora
E as ondas só trazem mais material pra edificar o meu castelo
Esse castelo que só me prendeu aqui.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Amor e Felicidade

Passei muito tempo te esperando, agora vou passar muito tempo olhando nos seus olhos e mexendo em teus cabelos. Os traços do seu rosto vão se render aos meus sorrisos, sei que vão. Quanto aos teus sorrisos, cada um deles vai me dizer sobre a nossa alegria. Eu já até sei como encaixar os meus sonhos nos seus, assim mesmo, perfeitamente. O som das suas palavras vai inundar a minha casa. Já até posso sentir o suor em sua mão e os tremores em seus pés. Você já é a minha realidade, nossa maior distância agora será o tamanho de meus braços.

Já sabes que não é irreal. Já sabes que a dificuldade não é maior que nossa vontade. Sim, tudo isso está acontecendo. Se o amor era grande demais para o tamanho de seu corpo, agora teremos que suportá-lo na extensão dos nossos corpos juntos. O tempo foi quase nada, mas foi crucial pra te fazer o que és em minha vida, um sonho, um sonho que já vai se realizar. O primeiro olhar será puro choque, nem quero mais pensar no primeiro toque, pretendo continuar a escrever. Eu já sou teu há tantos dias, todos os dias que passamos juntos na distância. Distância que já nem existe mais, então segura essas palavras com tuas mãos e pode enfim sorrir para mim.

Doentes ou não, já não há mais tempo para outras receitas, já achei em ti qualquer remédio que preciso. A gente agora já precisa de novas linhas pra cruzar, porque você já está aqui, minha pequena. O ponto que a gente julga comum é talvez o mais bonito, vamos poder falar as mesmas coisas um pro outro, sem o receio da distância, bem juntos. Ou melhor, juntinhos.

Os movimentos da sua boca agora convergem para a minha e em minhas mãos se encaixa o seu pescoço. Já somos maiores e melhores, porque agora somos tudo isso juntos. Será que é realmente isso que desejas? Sem falar de mais futuros, agora só quero curtir o presente que é você, cada momento contigo. NADA me fará mais feliz.

E agora seus olhos são apenas meus, ainda me questiono de onde pode vir tanta beleza. Estou mais do que certo que nunca vi nada assim. Não é loucura. Não é ilusão. Não é burrice. Você existe em minha vida com dois nomes:
Amor e Felicidade

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

Novo Tempo

Hoje você chega
Tá demorando tanto que eu confesso que fiquei horas assistindo a lua e vendo a terra girar. Sinceramente, nem sei dizer se realmente tem alguma coisa se movendo de tanto o que tempo tem passado devagar.

Hoje você chega
Parece que até o calor tá mais difícil de aguentar, será esse o prenúncio de outra vida para mim?
O verão tem se estendido interminavelmente, será que vou poder ficar contigo por toda essa eternidade?

Hoje você chega
Até as flores lá fora parecem mais coloridas, até as árvores lá fora parecem mais vivas, até as pessoas lá fora parecem mais simpáticas.
Até o céu parece que tá mais azul, só pra te agradar. O mundo conspira ao nosso favor, pelo menos uma vez

Hoje você chega
Eu nem consigo segurar minhas mãos e manter meu coração no lugar. O que é isso que você tem feito comigo?
De hoje em diante se inicia enfim um novo tempo de amar

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Felicidade

Passei muito tempo decorando a cor dos seus olhos, do seus cabelos. Os traços do seu rosto eu já até sei como quero acariciar. Já sou especialista nos seus sorrisos, sei exatamente o que cada um quer me dizer. Eu já decorei o tamanho dos seus sonhos e sei que me encaixo perfeitamente em cada um deles. O som das suas palavras já é uma realidade na minha vida. Já sei que vou segurar as mãos e já sei até onde guiar os seus pés. Você já é tangível, mesmo com toda a distância.

Pode parecer irreal, eu sei que pode. Pode parecer difícil, eu sei que é. Pode parecer que nada disso está acontecendo, mas está. Eu sei que esse amor é grande demais pro tamanho do seu corpo, mas é bom que ele transborde para mim. Eu sei que o tempo é curto demais pra parecer tão grande, mas acredite quando eu digo que compartilho da impaciência do primeiro encontro. O primeiro toque será puro choque, garanto que do encontro sairão as chamas que precisamos pra nos aquecer. Eu já quero você na minha vida há muitos anos. Sim. Anos. Eu queria você sem nem saber que você realmente existia, porque sonhar contigo é muito fácil, pequena.

Doentes ou não, estamos completamente curados um com o outro. A gente já cruzou todas as linhas, menos a dessa estrada que nos separa. Bom, o ponto comum entre a gente talvez seja meio complicado de se encontrar, mas a gente já se garante muito bem juntos. Ou melhor, juntinhos.

Enquanto isso, acompanho os movimentos da sua boca e o retesar de seu pescoço quando as coisas ficam tensas. Sei que apareci pra te tornar melhor e maior, você ainda vai ser muito mais do que apenas minha mulher. Sem falar de futuros. Quero o hoje, que contigo é muito melhor que qualquer amanhã que eu poderia imaginar. Eu já posso imaginar o leve desenrolar do seu sorriso quando leres estas palavras. Acredite, nada me fará mais feliz

Seus olhos estão se fixam em mim mais uma vez, de onde pode vir tanta beleza? Eu garanto nunca ter visto nada assim. Talvez seja loucura, talvez. Talvez seja ilusão, talvez. Talvez seja burrice, talvez. Mas só quero garantir que será tudo isso com você.

Felicidade

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Pura Insanidade

Eu sinto tanto pela gente
E essa distância que se estende
Pois a cada dia que te vejo
Estás sempre mais distante

Por você eu sinto demais
Talvez amor ou muito mais
És todo o desejo
Desse pobre e louco amante

E agora, minha amada
O que eu faço sem você?
Como seguro minha vontade?
Você, luz da madrugada
Eu, morrendo pra te ter
Somos pura insanidade

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Difícil É Aguentar O Fim da Noite

A primeira noite ao seu lado está pra acabar
Qual sentido o dia poderá ter?
A medida da distância te faz igualmente presente
E teu nome ecoa nas cordas do violão

A primeira noite ao seu lado está pra acabar
Peço apenas pra não se perder
Eu sei que é difícil me dizer o que sente
Mas nesse mundo partilhado se deu vazão

A primeira noite ao seu lado está pra acabar
Mas o que eu poderia fazer?
Deito outra vez, cabeça cheia, peito ardente
Mas com a certeza de que outras virão

A nossa vida pode enfim começar
Que comece certa com você
Apesar do tempo e idade, sei que sente
Que já há seu lugar no meu coração

sábado, 3 de janeiro de 2015

Sombras dos Amantes

Eu sou o rosto na capa do anuário passado
Aquele que você lembra com carinho quando está sozinha
Mas esquece quando vê os rostos novos
Eu sou o que não está lá
Eu sou o que você talvez queria ter
Mas deixou passar, deixou morrer
Deixou... e só

Eu sou aquele rosto que não foi decifrado tão cedo
Aquele que você tem medo, que nunca deixará de ter medo
Mas não para de olhar
Eu sou o que sorri de lado
Eu sou o que te devora com olhares
Mas que te causa males
Você amou e só

Sou o que queria a tabacaria, mas sou pouco
Sou o que queria ser o motivo, mas sou pouco
Sou o que enlouquece ouvindo ecos
Trago nos meus ombros o mundo, mas sou louco
Trago os provérbios do profeta, mas sou louco
Sou aquele que pedia, mas achou que dava
Aquele que ainda vê seus lobos, mas que os ama
Que tem sede de ti, tão longe, que te chama
Que mesmo distante te preserva em pensamento

Eu, Pessoa, Drummond e Whitman
Sentados à mesa posta
Cada um em seu lugar, tempo e imensidão
Cada um sentado à mesa puramente por paixão
Florbela tão sozinha, senta e chora por Cecília
Clarice finalmente escuta seu nome (Já É Sabido, Solitários Imaginam Coisas Além)
Baudelaire se embriagou
Gregório apenas ri
Você continua sentada tão longe, que de ti só vejo a sombra em todas as letras

Eu me entrego a todas as chagas
E males
E dores
E drogas
E torpores
Por ti sofri de amores, mas o amor é bem maior

Porque eu sou o rosto na capa dos teus discos
Aqueles discos que tem o nome de outras pessoas
Mas que você olha pra lembrar de mim
Eu sou o que você mais amou
Eu sou o que mais te amou também
Mas o que mais sofreu
Feliz, mas só