Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Desde Então

_Olá, meu amor

_Olá

_Tudo bem com você?

_Sim e aí?

_É, tentando.

E desde então tem sido assim.

  As inúmeras tentativas refletem nada mais do que a vontade de ter mais momentos, menos recordações. As reflexões já não atendem o que o espelho reflete. Enquanto eu perco minha imagem, contigo foge a minha semelhança.

E desde então tem sido assim.

  O baixo desespero se agrava e aumenta a imensidão das folhas brancas. Palavras não preenchem o vazio do "Bom Dia". Enquanto eu continuar acordando dos sonhos que me assombram, minha vida pode continuar esse mesmo pesadelo

_Olá, você

_Olá

_Tudo bem com você?

_Sim e aí?

_Já nem tento, só continuo

E desde então tem sido assim

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Bem

Senhoras e Senhores,

Não trago respostas. 
Não, quem me dera poder ler além dos olhos de quem me encanta, abrir a mão e mostrar o espaço que reservo para cada um de vós. Não, quem me dera poder contar mais do que os dias tristes sem partilha, pois as alegrias a gente gasta vivendo, pra que preservar?

Não venho profetizar perdas ou ganhos. Estou em meio à multidão e de olhos baixos, procurando pelos passos certos, mas Deus quis que eu fosse errado, nisso ele acertou. E que sobre claustrofobia... Enquanto me sufoco com o silêncio de vocês.

Não sou nada além do que mostro, não tenho encanto além do que afirmo, não passo de artista que convence, confesso que com pouco esforço. Não tenho intenções além da primordial e mais bela: cativar.

Pois bem, meus amigos, 

Declaro aqui meus bens: As possibilidades que vocês proporcionaram.

As conversas embriagadas em praça pública, as noites que terminam em lugares errados, os arrependimentos do dia seguinte. Dormi em certos lugares que não deveriam nem existir.
Cada palavra encaixada em coerência, em sincronia com a minha necessidade. Vocês são mestres em provar que eu sou pouco em tudo o que queria ser, pois queria ser para vocês tudo o que são para mim:

Bem

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Ilustre Desconhecida

Que venha a nós muito mais tempo
E dúvidas
E receios
E que as palavras lúcidas te toquem mais que o que exagero
Pois já sabes que te espero e não pretendo te enganar
Estou aqui a sussurrar ao teu ouvido que é comigo
Que deves ficar
Não tenha dúvidas quanto ao que te escrevo
Não tenha receio de atar teus laços
Pois se estás nos meus braços
Está onde deveria estar.

Aos amantes deixo minha experiência
Pois depois de tanta insistência, eu pego a barca novamente
Só vou errar no diferente, pra ver se aprendo alguma coisa
Aos amantes deixo minhas palavras velhas
E meus clichê de cabeceira.

Quarta-feira foi um dia diferente,
Costumam ser, costumam ser
Louco, apaixonado e correndo atrás de ti
Talvez você não entenda o que eu vi
Através das tuas lentes
Sei que sentes, muito mais do que pretendes assumir
Sei que sentes
Muito mais do que eu realmente ofereci
Me provoque, ilustre desconhecida
Um breve toque
E a sua simpatia
Guardo pra outro dia uma série de sensações (perversões)
Não cabe em ti o que me escondes

De interessante, preservo a capacidade de te ler
Talvez para te ter por perto, mas não sei ao certo
O que você "quer querer"
Me queira bem, pois não há outra saída pra essa piada
Que nos armaram
Pois bem, eles nos ligaram
Assumo daqui pra frente

Sim, quarta-feira foi um dia muito diferente.