Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

quarta-feira, 19 de maio de 2010

De Uma Estrada

Com um ponto de partida
Chego a qualquer final
Encontro qualquer saída
E nada será igual

Não há estrada impossível
Nem barreira intransponível
Não há acerto infalível
Nem uma mentira incrível

Não há lugar nenhum no mundo
Que não chegues com seus pés
Mesmo que já saibas tudo
Ou que duvide de mil fés

Mesmo que dependas só da sorte
Pra chegar a algum lugar
Mesmo que nunca se importe
Se algum dia irá chegar

Não se canse de andar
Mesmo que nas mesmas rotas
E permaneça a trilhar
As mesmas linhas tortas

De uma estrada eu trago estórias
Vidas e muitas memórias
De uma estrada eu trago um canto
E a razão de todo encanto

Nenhum comentário:

Postar um comentário