Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

sábado, 16 de janeiro de 2010

Escribe solamente escribe.

Alguns como são de mérito
Poucas palavras bastam
Porém ao todo de certo
Falhos olhares não calam.

Embriagai-vos ao menos!
Filosofos recitam ao vento:
Embriagai-vos no tempo,
Para que o tempo não calai-vos.

Seguir regras importuno é.
Pois até no inferno
Uma pobre alma requer.
Se no todo um preço se cobra
Por toda história algo se deve,
No limiar oferecer uma prosa.

Aos poucos se pensa
Apesar da enorme diferença:
A culpa é do tempo que se afasta.
Eu digo: seus porcos !
Não sabes a diferença entre a morte
E sua felizarda sentença !

Pois a um pobre Fausto:
Eu sei de mais porem
Não tudo que quisera saber.

Vitor Hugo Morales

Nenhum comentário:

Postar um comentário