Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

domingo, 21 de fevereiro de 2010

Leves confissões

O vento, meu bem, leva

Leva a saudade, o beijo, as flores

E traz algo de algum lugar

De algum olhar


O vento, meu bem, também diz

Desejos, lembranças e canções

Saboreia o toque nos cabelos


O vento, meu bem, proclama

As tímidas vozes de longe

Além do tracejar do horizonte

Que não separa o sonho do ato


O vento, meu bem, toma a gente nos braços

Leva-nos além dos nossos passos

O vento também se apaixona.

Nenhum comentário:

Postar um comentário