Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Retorno

Quem poderia imaginar esse final?
Que o destino apostaria neste enlace
Essa união que agora é tão natural
E que eu só posso desejar que nunca passe

Desfeita a dor das consequências do passado
Eu te autorizo a ser pra mim o que quiser
Se é teu desejo me coloco ao teu lado
Se é pra ser aceito tudo o que vier

Eu me arrisco a dividir minha amargura
Pois já mereces o que eu tenho de melhor
Me arriscar mais uma vez nesta aventura
Me diz a hora, que o resto eu sei de cor

E vai doer alguma hora, eu sei que vai
Sei bem do risco, posso sim me envenenar
Desfeita a bruma toda dúvida se esvai
E agora sei que ao teu lado é o meu lugar

Nenhum comentário:

Postar um comentário