Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Cúmplice

Veja bem, senhorita, que desacerto esse destino
Tudo isso é proibido e deveria acontecer
Nada disso faz sentido, mas eu posso te entender
E entendo muito bem a razão desse fascínio

Em você existe algo que justifica o absurdo
Me paralizar em frente a este computador
Ou te levar comigo seja lá pra onde eu for
E garantir que você dê sua palavra sobre tudo

Mais um dia, mais poesia, mais um crime a cometer
E tanta gente vai achar que tudo isso é muito errado
Talvez estejam certos, mas o que é que eu vou fazer?
Não dá para mudar o caminho já tomado
E se isso te anima, eu juro sempre te escrever
E se isso te agrada, eu juro estar sempre ao teu lado

Nenhum comentário:

Postar um comentário