Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

domingo, 28 de novembro de 2010

Gim

Nossa hora se aproxima, meu amor
É doloroso ver o tempo acabar
E saber, no fundo, que já vai me deixar
Ler nos teus lábios o meu real valor

Mas quem sabe deva eu sempre esperar?
Nesse silêncio que é você, esse torpor
Quem sabe não sentes, se não, a mesma dor?
Talvez ao fim de dias venha me buscar

E o tempo segue lento, segue o vento
Segue qualquer coisa, tão longe de mim
E ao chegar encaro esse tormento
Talvez a luta mude tão terrível fim
Mas se somes e me deixas tal momento
Dou costas para magoas, afogo em gim

Nenhum comentário:

Postar um comentário