Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Segue o Baile

Se é pro novo vir, que venha, aguardo a nova era
Como quem se desespera por nem sempre entender
O que é que traz conforto e faz meu coração doer
Outro dia amanhece e quem sabe o que me espera?


Tudo é sempre difícil, me arrasto pelo quarto
Mas me levanto resoluto e hoje eu faço a diferença
Me deitar e esperar só evidencia minha doença
E quando o caminho se divide, novamente eu me parto


Mas veja bem, mundo, aceito o que eu sou
E o quanto deixo de mim mesmo em cada um destes encontros
Eu nunca sei manter o foco, mas corro atrás dos pontos
Choro um tanto pela perda, mas dou valor ao que restou


E meu corpo vai sentir, assim como minha mente sente
É quando tudo está latente que eu me perco em solidão
Mas dessa vez não, faço das cinzas coração
Porque não basta andar, só serve seguir em frente

Nenhum comentário:

Postar um comentário