Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Pretensiosamente

Perigosas ligações despretensiosas, aquelas cheias de pretensão
Onde já não mais medimos ao certo todos os passos dados
É tanto avanço que se perde por desejo e por paixão
Mas quem é que negaria amar os destinos errados?

Invariavelmente é aqui que eu te encontro
Vamos nos esbarrando sem sair deste lugar
E o que é que eu quero mostrar apresentando o contraponto
Se no final de tanta prosa não temos casos pra contar

É que as coisas que me inspiram são sempre duvidosas
Ou melhor, misteriosas, cheias de espontaneidade
E de repente é um sorriso que clareia esta tormenta
E no meio de uma crise, daquelas bem furiosas
Será que com leveza vem também tranquilidade?
Se vier, eu já me alegro, como for a gente tenta

Nenhum comentário:

Postar um comentário