Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

sábado, 2 de outubro de 2010

A Valsa de Esmeralda

Por que valsas, Esmeralda?
Por que bailas, triste assim?
Qual falta grita em sua alma
Que soa em cordas de bandolim?

Esmeralda, segue a dança
Segue o som, caminho seu
Só seguindo se alcança
O que a muito se perdeu

Quem sabe a liberdade falsa?
Quem sabe um motivo qualquer?
Quem sabe por que a valsa
É tudo aquilo que se quer?

Segue o passo, Esmeralda
Siga e passe sem olhar
Que o povo assim te aplauda
Apenas por te ver passar

Segue a trilha, segue o rumo
Siga o vento que soprar
E assim que for eu sumo
Sempre a te procurar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário