Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Poesia Rima Com Nostalgia Pt. 8

Mês de tanto valor pra mim
Tão simbólico e marcante
E eu preso em passados, sem fim
E por fim sigo adiante


Agosto foi importante
Mudanças de vida, de gente
E já não sigo vacilante
Sei o que me espera a frente


Sei que já não dependes de mim
Enquanto todos dependem de ti
De sua independente paixão
E de ter perto, te ter aqui

Eu guardo o que cabe em meus braços
Coleciono estrago e desaponto
Vivo assim, cada dia um dia
E vou tropeçando em cada encontro

Divago em liberdade
Me envolvo em minha mente
Vejo o que voa livre, longe
E volta de repente

Acordo em sonhos invisíveis
E vejo a passar, levemente
Afogada no medo de não ser notada
Tão diferente, tão inocente

E quando acordo nada espero
Dos outros só solidão
O silêncio em conjunto
Me contento com seu não

E escolhi seguir o fácil
Aceitar como meu destino
Depender de qualquer sorte
Viver a vida num cassino

Mas me pego na tristeza
De ver que machuco seu coração
Ver que sou só motivo
E não mais uma solução

E ainda sigo sendo como posso
Vendo quem vem, quem vai
Visando um topo qualquer
Um céu só meu, que não cai

Vejo um reflexo desconexo
Uma obsessão ou uma cura?
Muito além de bem e mal
Uma cativante loucura

Me jogo por várias esquinas
Apenas pra te procurar
Meus cigarros não saciam
Na caminhada por todo bar

Sabe, reescrevi nossa história
Da forma com que pude ver
Reescrevi como enxergava
Um novo Eros e Psique

Pintei uma amiga em palavras
Pra me deixar um pouco de lado
Tentei escapar da minha mente
E assim ver que estou mudado

Até fiz penúltimas notas
Endeusando o imperfeito
E que nesse vil momento
Eu guardo como um defeito

E tanto mês passou assim
Simbolismo tão marcante
E eu parei no passado sem fim
E tudo em volta vai adiante


Em agosto, eu tolerante
Vi mudanças... vida e gente
E vejo um mundo vacilante
Não espero, sigo em frente

Nenhum comentário:

Postar um comentário