Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Insônia

A insônia vem me devorando,
Dia após dia...
Me consumindo, desgastando,
Crescente agonia,
A insônia vai me trabalhando,
Fazendo de mim o que queria
Me partindo, me moldando,
Entrando na poesia.

Me alterando
Segundo sua vontade
Me traduzindo
Nas noites em claro
Me recriando
Com requintada crueldade
Me destruindo
Com um toque raro

A insônia me transformou
Em tudo isso que hoje sou
E mudou também o que passou
E o que ainda vai passar
Se é que irá chegar
Um novo dia pra recomeçar

Nenhum comentário:

Postar um comentário