Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Uma Ponta de Crueldade

Veja bem amor, você está indo embora
E eu, acredite, esperei tanto por essa hora

Diga que chora, entregue-se pra mim
Aqui fora do seu mundo as coisas são assim

Não me doeu nada, não há lágrima alguma
Agora pra sempre calada, por mim que suma

Não me importam mais seus desejos, meu amor
Não sonharei com seus beijos, nem sentirei dor

Fiz questão de ir até o fim e agora ele chegou
E, olhe só amor, apenas você se importou

Nenhum comentário:

Postar um comentário