Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Sem mais, Lua

"É de certa forma simples.
Eu te admiro muito por ter conseguido transformar amor em ágape, mas saiba que um dia você fará o contrário.
Não se admire se um dia eu lhe disser que não vou te ver mais, não irei mais ao teu encontro.
Você não precisará mais de mim, um dia não me amará mais com tudo o que pode.
Caberá a mim o arrependimento dos erros de hoje, meu amor.
Um dia eu vou embora, pra te deixar ser feliz sem mim.
Um dia eu vou embora, pra tentar, e não conseguir, ser feliz sem você"

3/7/2008

É de certa forma complicado demais.
Eu me admiro por não ter mudado em nada em todo esse tempo que passou, mas saiba que hoje quero o contrário.
Vou ficar surpreso se um dia conseguir olhar pra você e pensar que foi tudo passado, não precisarei mais de ti.
Você que já não precisa de mim, um dia nem pensará mais sobre esse tempo que foi tão bom e foi jogado fora.
Caberá a ti a dor dos meus erros e a mim a dor de cada encontro.
Um dia eu fui embora, pra ser feliz sem ter você.
Um eu fui embora, pra tentar, e enfim conseguir, ser eu mesmo sem você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário