Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

terça-feira, 20 de junho de 2017

Soneto Aos Amigos Errados

O tempo que nos cabe é curto, mas a ausência torna tão latente
Como a amizade vinda das coisas que não podemos compreender
Como os amigos exercem o papel de aliviar o nosso sofrer
Como os poetas atribuem valor a tudo aquilo sem um valor aparente


Sinto sua falta, amigo, aguardo pelo seu retorno
Devo lhe dizer que torço para que seus dias tenham tempestades
Pra que o céu se cubra em nuvens negras e não mais só sua realidade
Pra que a gente redescubra os bares da avenida do contorno


Apenas quero que esse tempo passe e que teu carro buzine em minha porta
E que todas as sirenes da cidade apontem nosso destino
E que todos os próximos dias sejam melhores que os passados
E se te falta dinheiro ou tempo, nada disso nos importa
E se o ensejo nos proíbe o riso ainda nos cabe cada desatino
E que no final das contas, saibas que tu és o melhor dentre os errados

Nenhum comentário:

Postar um comentário