Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Primeiro de Junho

As escolhas que tomamos acabam tomando a gente, senhorita
E eu sei que pra você parece urgente uma mudança
É tanta confusão contida nas palavras mais bonitas
Que mesmo em meio à calma não se vê mais esperança

Eu sei que sofres, porque já sofri do mesmo mal
Enquanto os outros seguem a gente se perde estando imóvel
Não há nada nisso tudo que lhe torne um ser banal
Mas é difícil aceitar que a solução é sempre o óbvio

Você não precisa me escolher, porque a gente se escolheu
Você não precisa me acolher, porque a gente se acolheu
Você só precisa se mover, porque você não se perdeu
E eu permaneço como estou, eu não pretendo te soltar
Eu vou contando-lhe o que sou, pra você se acostumar
Porque de tudo o que restou, você é o que vale guardar

Nenhum comentário:

Postar um comentário