Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Força de Vontade

Por todos esses anos eu vivi a sua vontade
E a diversidade de verdades que escondias
Sei que eu também mentia na minha sinceridade
Eu queria uma igualdade que jamais receberia

Com o passar dos anos eu perdi muito de mim mesmo
E fui vagando assim a esmo entre a sua confusão
Quando não perdia o sono, perdia a minha razão
Variando entre ilusão, decepção e muito medo

Eu achei minha resposta, por mais que seja a que eu não quero
Por mais que seja a que eu espero francamente estar errada
Escrevo a confissão marcada por não dizer o que eu mais quero
E por dizer que muito espero de alguém que não faz nada

Mas eu preciso te dizer que seu espaço na minha vida
Fica entre a confiança dividida e a certeza de mais dor
Por mais que sobre muito amor, minha alma já foi vencida
Eu não aceito outra ferida em nome desse amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário