Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Carta ao Destino

Observe aqui a leveza de meus passos. Tenho traçado meu caminho sem a mesma pressa de antes, tomado o devido tempo para analisar minhas pegadas, notando o peso que carrego nos ombros refletida em certos momentos do passado. Eu melhorei, talvez ainda esteja no processo de ser um homem melhor, mas tenho me cuidado melhor do que antes, tenho prestado muita atenção nas palavras que digo e hoje eu vim lhe dizer o que tenho guardado.

Sempre foi e sempre será você. Eu tenho medo de escrever o que digito agora. Eu te amo, sempre amei e permaneci amando em cada um dos dias que passaram. Minha vida é muito confusa, mas eu sempre fui certo sobre você: é você quem eu quero. Balanço a cabeça para tirar da mente alguma coisa que eu não quero, mas agora organizo a linha que devo seguir: preciso te dizer muito.

Eu aceito quem você é, eu te amo exatamente dessa forma. Eu sei que você me escolheu, eu sei que você sempre me escolheu, mesmo quando isso não foi muito claro pra mim. Eu sei que os outros vem e vão, mas sou eu quem permaneço, eu sei que eles não significam nada agora e eu continuo sendo imenso na sua vida. Ainda assim não é fácil para mim, o que me faz pensar que eu sou uma pessoa horrível. As coisas na minha cabeça são nubladas e quando você mente, tudo se nubla mais. Nem sempre foi o suficiente saber de tudo isso, porque eu me saboto, porque eu me questiono, porque eu me confundo, mas eu sei que você esteve do meu lado e que cada uma das coisas que você amou, você quis amar comigo. Eu amo isso. Dentre todas as pessoas que passaram pela sua vida, eu sei que eu fui a única que você quis levar consigo, eu e o Ernesto.

Talvez seja tarde pra dizer algumas coisas, mas eu sempre soube tudo isso, eu sempre soube de todas essas coisas. Eu não tenho nenhum motivo pra questionar a sua vontade de estar comigo, o seu amor ou a sua paciência com os meus problemas, isso me machuca muito. Tudo que vivemos foi recíproco ao seu modo, tudo o que vivemos foi completo e pleno, tudo o que vivemos foi tudo o que podíamos dar um pro outro. Eu aceito seus defeitos e diferenças, assim como você aceita os meus, e mesmo quando eu espero que você mude, não quer dizer que eu não te ame exatamente assim, só diz que eu busco um alívio pras coisas que me trazem angústia. Você é a melhor pessoa que eu conheci na minha vida e me mata saber que eu escolhi seguir sem ti. Agora eu escrevo com a vontade de te abraçar e te trazer pra perto.

Eu posso ser feliz com você, contanto que seja justo comigo mesmo e com as suas necessidades. Eu sempre soube que as coisas que me machucam são apenas coisas suas, que nunca deveriam pesar tanto para mim. O que mais me dói depois de todos esses meses é saber que eu poderia ter sido melhor, poderia ter sido melhor para você e pra mim mesmo. Eu abri mão da minha felicidade com você apenas porque as coisas eram muito confusas na minha cabeça, hoje eu temo apenas a falta de confiança e a imprevisibilidade das minhas reações. Hoje eu temo apenas a falta de coragem de aproximar essa distância. Hoje eu temo apenas a ideia de que você está a uma ligação de distância, apenas os segundos necessários para dizer: "Eu te amo, te perdoo. Me desculpa. Te quero de volta". Hoje eu temo que essa carta nunca chegue.

Eu sei que a gente se fez muito mal, eu sei que a gente se machucou muito, eu sei que a gente se decepcionou demais. Mais do que tudo isso eu sei que sou muito melhor hoje, e é com você que eu queria compartilhar tudo isso. Eu sei que as coisas terminaram mal e que eu posso estar sendo um iludido com essas palavras pouco certeiras, mas tanto amor não deve ser desperdiçado não amando. A forma como eu te olho não mudou, seus olhos ainda me olham como antes. Ainda vale a pena por você.

Pra sempre seu,
Merlin


Nenhum comentário:

Postar um comentário