Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

sábado, 30 de abril de 2016

Doce Bipolaridade

Agora deixo o tempo trabalhar como puder
Me colocando um passo a frente do destino
É um desatino, mas aceito o que vier
Reformulei o meu contrato, agora assino

Foi complicado alcançar minha consciência
Que se perdia a cada hora por tão pouco
E se for louco o meu caminho, experiência
Eu grito alto até ficar muito mais rouco

O que é culpa fica ao lado pra lembrar
Que nossos erros constroem os acertos
E certas coisas nunca vão se consertar
Certas pessoas vão embora com o tempo

Mas seja lá o que eu sou permaneceu
E eu aceito a condição de ser melhor
Pra mostrar que quem errava enfim cresceu
Pra mostrar que eu não quero ser pior

Nenhum comentário:

Postar um comentário