Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Completude

É um lento despertar do sonho compartilhado
Abro os olhos e não vejo a outra metade
Que adianta dormir se a solidão persegue em sonho?
Mesmo estando acompanhado a ausência assombra
Cadê seu sorriso ao amanhecer?
A luz que guia os passos descuidados
Cadê seu ombro pra dividir o mundo?
Eu carrego o que precisar pra te ter aqui

Deixa pra lá o que não quer, mas não me esqueça
Me preserve em sincretismo inconsciente
E recorde o nosso tempo diferente
Mantendo a calma pra esperar a melhor hora
De atravessar aquelas pontes de outrora
Que separam a saudade da alegria

Você
&
Completude

Nenhum comentário:

Postar um comentário