Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Comédia

O bater das asas da mariposa cria a sombra ideal. O reflexo da televisão na paisagem posta do lado de fora da janela cria o horizonte. A fumaça do cigarro em contraluz é minha prisão. O branco das paredes é infinito. Meus sonhos são só flashbacks. Aperto o play da comédia e como faço pra pausar daqui pra frente? Porque o roteiro é interessante, os personagens são até legais, mas eu não sirvo pra figuração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário