Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Bússola

Sobrou pouco, quase nada, mas ainda resta aqui
Qualquer traço de um passado que reside na memória
E as marcas que eu carrego remontando a mesma história
Pra buscar outro destino que não mais remeta a ti

É difícil uma hora ou outra, as vezes vem você depois
As vezes vem algo mais forte e me carrega ao mar aberto
Onde qualquer onda e vento torna meu caminho incerto
E o barco se balança pra algum porto de nós dois

Só que a tempestade e a fúria não se acalmam como antes
E qualquer desejo é pouco ao olhar de quem foi cego
Não há resgate para a sombra de razão da nossa nau
A praia que desponta já não é mais interessante
E se a bússola apontar sua direção eu me renego
Para a grande descoberta ao desamor neste final

Nenhum comentário:

Postar um comentário