Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

A Arte de Reparar Estragos

São muitos anos para trás, tantos quanto os que vão vir
Eu sei que te fiz chorar, mas sei que te fiz sorrir
São muitos anos de nós dois que se estendem a tantos outros
E tudo que eu quis te dizer em meio aos pensamentos soltos

O tempo se prolonga de maneiras misteriosas
A gente ainda vai passar por muita coisa nessa vida
Em meio a tanto mar, enxergando apenas rosas
Haveremos de encontrar alguma coisa que divida

O que somos para nós, o que é eu e você
Há tantos anos se apoiando na incerteza do futuro
Tudo no mundo é muito pouco para a gente se perder
Tudo aquilo que vier é tudo aquilo que eu aturo

Vamos manter como está por mais uns anos complicados
A arte de reparar estragos com a leveza da tormenta
Um dia a gente acerta a mão, um dia a gente larga os fardos
Um dia a gente encontra o meio que nos complementa

Nenhum comentário:

Postar um comentário