Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Uma Certeza Que Tenho, Um Sonho Que Tinha

Eu tenho um gosto na minha boca
Tenho uma sede que nunca sacia
Eu tinha uma voz que soava só
Eu tinha um grito que nunca se ouvia

Eu tenho mãos frouxas ao redor
De um corpo que não se movia
Eu tinha braços fracos e quietos
Que esperaram pelos teus algum dia

Eu te vi esses dias, como a tempos não via
E ainda tenho memórias de outra estação
Eu tinha uma dúvida que ainda vivia
E algumas certezas sem nenhuma razão
Eu tinha uma esperança de viver algum dia
Todos esses dias que certamente virão

Nenhum comentário:

Postar um comentário