Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Bobagem

Ao que vai e volta e torna a me deixar
Deixe ao menos um apoio, um chão pra estar
O desejo de não ser é menor do que o de ser
O que eu quero é apenas pertencer

Tranquilidade nova pros meus dias claros
É o meu apreço frio nos momentos raros
Eu sou tão pouco aqui a sós nesse lençol
Cada vez menor ao raiar de um novo sol

Talvez eu queira permanecer na sede
E me prender no quadro preso na parede
E me riscar da foto que eu mesmo fiz
E arriscar de novo outra semana feliz

Mas o que vai e volta e torna a me ocupar
Deixa o chão tão longe, chance de voar
Olhar pra baixo agora é apenas temer
O que eu quero é apenas me entender

Nenhum comentário:

Postar um comentário