Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

terça-feira, 8 de maio de 2012

Do Alto (Só um Café)


Eu já posso ver o sol daqui do alto
E agora não parece a hora certa pra fugir... ou desistir
Não se apresse... só comece
Tenho tempo pra te ouvir... te seguir

Não há histórias de tempos de glórias
Pra se discutir
Chega de festas e falsas promessas
Eu cansei de sentir... e mentir

E se de repente eu te encontrar
No meio das ruas de outro lugar
Será?
E no meio da noite eu vou acordar
Escutando a tua voz chamar
Vem cá...

Eu já posso ver o céu daqui do alto
E salto na hora que chegar pra ficar
Nada aquece, eu já fiz prece
Pra te achar... te guardar

E se de repente você me achar
Perdido nas rua, na porta de um bar
Será?
E no meio da noite eu vou de acordar
Com um violão na janela a cantar
Vem cá
Que eu posso te dar o que você quiser
Te tomo e te faço a minha mulher
Se vier
Que eu divido minha casa, dou o coração
Eu já te procuro a tanta estação
Pro que der
E vier
Ou só um café


Um comentário: