Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Reticências


Doce vagar de lembranças
De tudo aquilo que poderia ser
Mas não foi.

Apenas em minha mente as cenas são reais
Uma felicidade conquistada em penosas mentiras
Ilusões que neblinam meus olhos

Mas não há tempo que volte, amor
E o meu presente já faz parte de mim
Espero que ainda me aceites assim,
Com algumas rugas a mais 

Nenhum comentário:

Postar um comentário