Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Despertar de Domingo

E do nosso sonho sobrou só o despertar
Abrir os olhos de manhã e ver você sorrindo
Você diz que sou louco por não querer mais sonhar
Mas não quero gastar o nosso tempo dormindo

E essa cama aqui é nossa, meu armário já é seu
Lá embaixo a mesa posta, chá pra quem adoeceu
Cura a gripe e alergia, só pra saudade não da fim
Pra resolver isso eu espero que você volte pra mim

Traga dores e dilemas, o que, em seu coração, couber
Traga retratos e problemas, traga tudo o que puder
Espero que só venhas e nunca tenha que voltar

Traga os quadros das paredes e os filmes que não viu
Traga as alegrias velhas e os medos que já sentiu
Só não traga o seu relógio, pro nosso tempo não passar

Nenhum comentário:

Postar um comentário