Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Sigiloso

Já que aos meu olhos já não passas, que passe aos teus
Não há muito pra ser dito sobre a nossa convivência
Acabou tudo o que havia, mas me resta a consciência
De que você sempre esteve em todo pensamento meu

Não desejo nada agora, nem pra mim, nem pra você
Entendo não fazer sentido algo que parta de mim
E acho até melhor que permaneça então assim
Já perdi coisa demais que não deveria perder

Hoje é um dia complicado, porque é a primeira vez
Que a doce consciência de não mais participar
Da vida que eu sempre desejei compartilhar
Amargou e todo o plano que havia se desfez

De qualquer outra maneira, eu garanto: estou tranquilo
Não peço aos céus nada além de mais ocupação
E que as coisas se resolvam em mais esta situação
Qualquer outra realidade se esvai neste sigilo

Nenhum comentário:

Postar um comentário