Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Balança

Pese as coisas, rapazinho
Não se esqueça de pesar
Se vale a pena estar sozinho
E se ela vale o seu pezar..

Pese as coisas, meu amigo
Não se esqueça de você
Se hoje está feliz consigo
Foi por todo esse sofrer

Pese as coisas, pese sim
Vale a soma das vontades?
Talvez tudo tenha um fim
Talvez leve à insanidade

Pese as coisas com cuidado
Ela disse que é pra sempre
Igual esse dedo tatuado
Pra que você sempre se lembre


Nenhum comentário:

Postar um comentário