Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Recordação

Eu sei que não mereço nada
Não quero pena ou compaixão
Se minha escolha foi errada
Foi errada de coração

Sei que já não somos nada
Além do peso da recordação
Talvez nessa página virada
Haja enfim pontuação

Eu sento só, de frente à porta
E espero o que não vem
Sei bem que não lhe importa
Mas sem você não há nada bem

E eu me guardo, tranco a porta
Nego o poder que o tempo tem
Sei o quanto isso me importa
E que sem isso eu sou ninguém

Nenhum comentário:

Postar um comentário