Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

domingo, 24 de abril de 2011

Do tempo ao tempo

Tudo são relações de tempo
Esse par... sempre presente, mesmo que nunca paciente

--
Talvez o simples ressoar de cada uma das palavras ditas. Eu e você.
Talvez seu toque, seu ritmo. Não sei o que me causas.
Ignoro...
Talvez não saber seja minha fuga
Uma forma de não ver
E não ser
Basta se pudermos viver
Tudo questão de tempo.
--
Como as tintas uma vez disseram
Invisíveis.
Inconsciente e inconseqüente eu
O mundo é o eterno
A vida é o efêmero
O tempo eterno efêmero
--
II
Que não mais tenhamos nada
Que não mais queiramos nada
Só estrada inalterada
Só a passagem esperada
No meio essa vida
Médio estádio em que estamos
Que então vivamos... se nada mais presta
Se nada nos resta
Não há dor
E nem festa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário