Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

terça-feira, 18 de março de 2014

Sigilo

A minha vontade vai além
Vai muito além dessas paredes
Que me cercam
Me limitam

Está tudo na minha pele
Está tudo na minha voz
Mas nada disso sou eu,
Nada disso fui eu
E isso me desce amargo
Talvez nem desça
Enquanto tudo queima
Só minha vontade arde

A minha vontade é muito mais
Não posso gravá-la
Nem escrevê-la
A minha vontade é muito mais do que eu

Eu faço o que eu já fiz antes
Eu passo onde eu já fui antes
Eu nasço porque morri antes
Eu morro porque é assim
Eu morro pelo que fui antes
E pelo que vou ser
Tudo que fui antes

Pra que minha vontade se repita
Soberana
A tirana que dita a minha vida
E é isso

Nenhum comentário:

Postar um comentário