Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

sábado, 30 de novembro de 2013

...

Eu te prometi um presente e dele, faço uma despedida.
Todo sentimento que eu guardei e nutri, agora jaz aqui
Tudo o que construímos juntos foi embora
Não há sentido nesse fim, apenas um fim

E eu me escondo em outras dores, teimo em não ter outros amores
Pois a sua marca ainda está ardendo.
Nem que eu me corte todo novamente, prefiro a dor ao peito ardente
De um delírio que só vem crescendo

Pois então
Uma brasa leva a outra
Uma noite leva a outra
Uma taça leva a outra
Mas as memórias são as mesmas

E eu me condeno a não ter outra
Pois minha vida se fez pouca
Depois de tudo o que você levou

E aqui eu deixo tudo pra que as palavras lavem tudo
Tudo o que você matou
Pois sei que dentro já estou morto
E foi você quem me matou

Nosso passado sempre se repete, meu amor
Só o que eu não posso repetir
É essa dor que você sempre me fez sentir

Nenhum comentário:

Postar um comentário