Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

domingo, 15 de janeiro de 2012

Ao Sono

O dia hoje amanheceu estranhamente vazio
E eu, que já não fecho mais os olhos, vi
Escondido atrás das nuvens, pálido, frio
Não sei se o dia assim se fez ou se assim senti

Hoje eu só pensei em ti, no que queria lhe dizer
No tanto que menti, nos sonhos que sonhei

Por fim eu te procurei e disse tudo o que queria
Você só se esquivou e adiou para outro dia
Você sabe que eu sofri, enquanto você, pra mim, mentia
E agora... Como acreditar em quem não se confia?

Mas o dia foi estranho e a noite segue em frente
E eu sei que, mais uma vez, a madrugada será fria
Eu sonho com tudo o que eu queria diferente
E você preserva essa sua vontade já tardia

Nenhum comentário:

Postar um comentário