Eterno arquivo do que já não interessa
Vazio Infinito

sábado, 3 de dezembro de 2011

Exaustão

Quem eu estou tentando enganar?
Eu, você ou todo mundo?
Com essa certeza vulgar
Esse desejo imundo

Por mais que eu queira mais que tudo
Seguir firme do teu lado
Não posso ser cego, surdo e mudo
Quando eu sei que estou errado

Como posso acreditar
Em qualquer um de seus sinais?
Como não me preparar
Se os finais são sempre iguais?

Como apagar o passado
Quando eu sei do que és capaz?
Como posso deixar de lado
O mal que isso ainda me faz?

Hoje, emocionalmente exausto
Em quais braços me protejo?
Sigo esse destino infausto
Olho pro futuro e não te vejo...

3 comentários:

  1. Esse sou eu com muito medo de me machucar mais uma vez

    ResponderExcluir
  2. Me identifiquei pra caralho com esse seu texto. Parabéns pela escrita e por conseguir expressar o que para mim é inexpressável.

    ResponderExcluir