Histórias passadas de coisas não tão passadas assim

quinta-feira, 24 de março de 2011

Sonhos Envelhecem

Eu não te criei, não te fiz assim
Não te pretendo cura pra minha solidão
Não te idealizei, nem quis ouvir um sim
Mas não entendo teus motivos pra um não

Eu não te busquei, não voltei pra ti
E agora não espero que venhas correndo
Nem mesmo mudei, te esperei sempre aqui
E agora eu sei, o quanto estava perdendo

De ti fiz o que pude, te guardei em sonho antigo
E te escrevi mil versos, te imaginei aqui comigo
Uma forma de nunca te perder
Mas sonhos envelhecem e tuas certezas permanecem
Papéis se perdem e as palavras nos esquecem
E eu volto a nunca lhe ter

Nenhum comentário:

Postar um comentário